sexta-feira, 5 de junho de 2015

Resenha: Operação Big Hero 6 (BH6)


Konnichiwa, nekos!
Alguns dias sem postar, mas não mata ninguém, né? Estive ocupada com algumas coisas.
Enfim, vim falar de um filme que provavelmente metade do mundo já viu, mas esses dias eu tenho estado simplesmente viciada nele, e eu mal posso esperar pelo 2! Então, aproveitei e vim aqui fazer resenha, afinal, não me custa nada.

Pra quem tava nas nuvens e não conhece, BH6 é um filme dos mesmos criadores de Frozen e Enrolados (E se eu não me engano, Detona Ralph) inspirado nos quadrinhos da Marvel.

Sinopse:

"Cidade de San Fransokyo, Estados Unidos. Hiro Hamada (voz de Ryan Potter) é um garoto prodígio que, aos 13 anos, criou um poderoso robô para participar de lutas clandestinas, onde tenta ganhar um bom dinheiro. Seu irmão, Tadashi (voz de Daniel Henney), deseja atraí-lo para algo mais útil e resolve levá-lo até o laboratório onde trabalha, que está repleto de invenções. Hiro conhece os amigos de Tadashi e logo se interessa em estudar ali. Para tanto ele precisa fazer a apresentação de uma grande invenção, de forma a convencer o professor Callaghan (James Cromwell) a matriculá-lo. Entretanto, as coisas não saem como ele imaginava e Hiro, deprimido, encontra auxílio inesperado através do robô inflável Baymax (voz Scott Adsit), criado pelo irmão."

O filme tem ao todo 10 personagens: Hiro Hamada, Tadashi Hamada, Baymax, GoGo Tomago, Fred, Honey Lemon, Wasabi, Professor Robert Callaghan, Alaistair Krei e Cass Hamada.

Eu não chorei no filme, porque eu não consigo chorar em nenhum filme eu não chorei em A culpa é das estrelas mas que me deu tristeza, deu sim. Quando acontece coisa triste nos filmes, me dá um vazio, sabe? Uma tristeza enorme, mas eu não consigo chorar. Mesmo o filme tendo suas partes tristes, tem as engraçadas também, e o Baymax é o maior criador delas. Gente, o Hiro tem o mesmo dublador do Sasuke! Não que essa informação seja necessária -qq
Eu quero um Baymax pra mim, mas, coitado, ia sofrer na minha minha mão. Eu ia apertar ele tanto...
É um filme bem choroso, porque no início do filme já tem tragédia e tal D: Por culpa desse filme, eu choro escutando uma música que não tem simplesmente nada a ver com ele, mas é porque eu lembro de toda a tragédia do filme e eu lembro da minha vó e BOOM!
Acho que eu exagerei nessa parte de dizer que o filme é muuuiito triste, até porque não é tão triste assim.
Os personagens são tão cuti-cutis (Vamos usar o Hiro de exemplo, que só de olhar pra ele você tem um ataque de fofura).
E, eu sou tão retardada que eu devo ter ficado meia hora rindo do nome da cidade, porque é uma mistura de São Francisco (EUA) com Tokyo (Japão).

Não me matem pelo post ruim, é minha primeira resenha, com o tempo eu me acostumo ^^'


Jaa nee~~

2 comentários:

  1. Yoo!
    Obrigada por aceitar a parceria! ^.^
    Eu gostei bastante do filme, não sou muito de ver filme, mas esse me encantou que cheguei a ir no cinema assistir! E queria comprar os quadrinho que vieram para cá pela editora Abril, mas ainda estou a pensar...hahaha
    Olha só, eu não sabia que era dos mesmos criadores de Frozen e Enrolados, o segundo (enrolados) eu gostei bastante, frozen ainda não cheguei a ver!

    Kissus ~

    Yume no Hana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada!
      Eu amodorei esse filme, e eu também não sou muito de ver filmes, prefiro ficar no computador e quase não vejo TV xD
      Também quero os quadrinhos, mas não sei se vende aqui na minha cidade, vou procurar depois.

      Obrigada pela visita, nyan!~~

      Excluir

Comente e deixe uma autora feliz! Se quiser pode deixar o link do teu blog no final do comentário e eu irei visitá-lo (apesar de isso não ser grande coisa) ♥
Críticas construtivas são bem-vindas e aceito afiliação ou tags ♥